segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Poesia do mês...Carro Véio



Carro véio

O crack derrubou
Derruba e mata
Do rei da biqueira,a boneca,
a gravata ,a zica na cadeia
Feridas na boca,no corpo
A mosca varejeira,que fareja seu dorso
Apodrecendo no sistema fechado
sem visita,sem familia,
pedaços
Cadeira que cura doido
O choque,
o bastão de beisebol escrito direitos humanos
pegou bem no globo.
Sangrou,
sangrou como motor de carro velho
Só que o mecânico só aparece no domingo.

Zinho Trindade

Nenhum comentário:

Postar um comentário